Blog do Pedro Hauck: Dezembro 2020

7 de dezembro de 2020

Dicas para começar em alta montanha

 Ao longo dos anos publiquei muitas dicas de como começar em alta montanha. Você encontra-las aqui no blog, ou então nos artigos do site AltaMontanha.

Recentemente publiquei no canal do YouTube do GenteDeMontanha um vídeo com dicas valiosas para quem quer de dedicar neste nobre esporte.

5 de dezembro de 2020

Odisseia Austral, meu segundo livro de aventuras no forno

Odisseia Austral é o nome de meu segundo livro de aventuras e será lançado em breve!

Este livro conta uma história que a tempos ficou esquecida, mas que senti a necessidade de conta-las. Poucos sabem que minha origem no montanhismo se deu de forma humilde, com parcos recursos e evolui de forma autodidata. 

Em meados de 2020, estando quarentenado dentro de casa por conta da pandemia de coronavirus, assisti ao vídeo abaixo sonorizado com a musica Long Nights de Eddie Vedder. Não deu para não chorar...


Imediatamente peguei um álbum de fotos e comecei a reler um diário de 2000, de uma viagem que fiz muito influenciado pela história de John Krakauer. Este era o diário de minha primeira grande viagem. 10 mil quilômetros percorridos de carona, 5 montanhas escaladas, dentre elas uma com quase 6 mil metros e um vulcão ativo em 6 meses de pura aventura e com pouquíssimo dinheiros aos 18 anos de idade!

Por termos chego em Ushuaia, no limite de nosso continente, esta viagem passou a ser chamada de "Odisseia Austral".

Imediatamente comecei a passar a limpo minhas memórias que se transformaram numa leitura fácil, divertida e surpreendente de 260 páginas cheias de surpresas que gerarão boas risadas.

Odisseia Austral, depois de 20 anos, agora virou livro!




4 de dezembro de 2020

Animais pré históricos conviveram com o ser humano?

 Esta pergunta intriga muitos pesquisadores.

Como animais pré históricos, consideramos a chamada mega fauna pleistocênica. Animais de grande porte, com mais de 50 quilos, que foram extintos durante a crise climática de Würm-Wisconsin, a chamada "era do gelo".

Na América do Sul estes animais da mega fauna eram compostos por elefantes (Mastodonte), Tigre Dente de Sabre (Smilodon), Hipopótomos (Toxodon), Cavalos (Hippidion), Tatus gigantes (Gliptodonte), Preguiça Gigante (megatherium) e outros.

Em 2007 apresentei um artigo científico na Revista Estudos Geográficos da Unesp de Rio Claro, fazendo uma interpretação de desenhos de pinturas rupestres do Parque Nacional da Serra da Capivara no Piauí à luz do conhecimento da Teoria dos Refúgios Florestais, gerando a hipótese de que à época da crise climática de Würm-Wisconsin o sudoeste do Piauí, onde fica a Serra da Capivara, tinha um clima mais úmido, diferente do atual e que a vegetação da região fosse o cerrado e não a caatinga, como temos hoje em dia.

:: A TEORIA DOS REFÚGIOS FLORESTAIS E SUA RELAÇÃO COM A EXTINÇÃO DA MEGAFAUNA PLEISTOCÊNICA: UM ESTUDO DE CASO

Animais da mega fauna. Foto Pedro Hauck

Animais da mega fauna. Foto Pedro Hauck

Recentemente este assunto veio à tona com a descoberta de um sítio arqueológico na Colômbia, numa região anteriormente controlada pelas FARC´s e que por este motivo permanecia desconhecida do mundo. 

Em tal sítio arqueológico, chamou atenção uma belíssima pintura rupestre onde novamente, como no Piauí, são representados animais da mega fauna, o que leva a indagações sobre a idade da extinção destes animais na América do Sul, o que sustenta a hipótese aventada por mim em 2007, que os refúgios pleistocênicos foram não apenas de vegetação, mas também da fauna e por que não para a mega fauna que poderia ter sobrevivido esta crise climática e se extinguido mais recentemente.

Painel com pintura rupestre na Colômbia onde animais da mega fauna são representados. Fonte: DW.

A região onde este sítio arqueológico se situa é uma região descrita pelos idealizadores da Teoria dos Refúgios, (Vanzolini, Haffer, Prance, Ab´Sáber) como um refúgio pleistocênico.

Aguardando os próximos capítulos deste apaixonante objeto de estudo.