Blog do Pedro Hauck: O caminho de Tolar Grande

3 de janeiro de 2015

O caminho de Tolar Grande


Na Puna as distâncias não são medidas em quilômetros, mas sim em horas. De San Antonio de Los Cobres à Tolar Grande são apenas 200 km, mas é fácil perder um dia inteiro de viagem.

O motivo disso é a que as estradas de terra são poeirentas, cheias de costelas de vacas, muitas vezes estreitas. Elas atravessam salares, passos altíssimos e sobem e descem o tempo todo, saindo de 3000 a 4500 ou até 4800 metros de altitude como é a Abra Del Acay. 

Também são demoradas pela beleza cênica da paisagem desértica que deixa à mostra a rocha desnuda que tanto contrasta com o céu azul da altitude. Além disso, estamos numa região muito remota, onde quase tudo é selvagem e é possível avistar muitos animais, como Lhamas, Vicunhas, ñandus (ema), condores, raposas e chinchilas.

Ainda no começo de nossa jornada de “aproximação” de Tolar Grande, presenciamos uma lhaminha recém nascida, ainda com os olhos semi fechados, teve dificuldade para atravessar a estrada e foi amparada por sua mãe, que nos olhou com uma cara dizendo que não éramos bem vindos.

Um pouco depois, o caminho foi ficando sinuoso e fomos ganhando altitude até chegarmos próximos aos 4700 metros, para depois descer tudo de novo e chegar no Salar de Pocitos, onde a cor da paisagem muda para o branco e a turquesa das águas que afloram do salar. Em seguida, a paisagem muda novamente e chegamos num deserto de rochas vermelhas que domina a paisagem até Tolar Grande, nesta remota cidade, talvez a mais remota de toda argentina, uma cidade que surgiu em função da ferrovia Salta x Antofagasta, mas que ainda se preservou mesmo depois do sucateamento do trem.

As coisas mudaram aqui no ultimo ano. Há um banco em construção no vilarejo e o cacique mudou. Porém ainda não tem internet e nem posto de gasolina. Tolar Grande é um vilarejo “kolla”, palavra que designa o povo indígena do altiplano que é descendente do Kollasuyo, a região sul do império inca. Ali vivem menos de 500 pessoas, a maioria para as empresas de mineração. O dinheiro destas empresas, no entanto, estão transformando Tolar Grande. Hoje há um hotel municipal e um albergue, além de escritório de turismo. As atrações do local estão sendo preservadas e a cultura também. No entanto o local continua sendo para poucos, dado o difícil acesso e ao fato que poucos sabem que existe este lugar.

Nosso objetivo nesta primeira estada em Tolar é apenas aclimatar e para isso vamos escalar uma montanha de 5520 metros de altitude visível desde ali, o Nevado Macón.

:: Continua...

Lhama recém nascida e seu pais na estrada de Tolar Grande.

Salar de Pocitos

Maria e um "ojo" que é uma abertura no salar onde aflora a água subterrânea.

Ojo no salar de Pocitos
Escarpa de rochas sedimentares no meio do deserto

Estrada de Tolar Grande

Paisagem marciana na estrada de Tolar Grande

Paisagem marciana na estrada de Tolar Grande

Paisagem marciana na estrada de Tolar Grande

Deserto do Diabo e a Serra do Macón ao fundo.

No topo da escarpa das sete curvas.

O nascimento de um vulcão (no centro da foto na base da escarpa)

Da direita para esquerda: Vulcão Aracar, outras montanhas que não sei o nome, Salin, Pular, Socompa e ao fundo, bem longe, o Llullaillaco.

Cidade de Tolar Grande

Centro de Tolar Grande
Igrejinha de Tolar Grande

Casinhas de adobe da antiga Tolar Grande, hoje em ruinas.

Estação de trens de Tolar Grande

Placa da estação de trem de Tolar Grande


4 comentários:

Juliana Doneda disse...

Olá,
Parabéns pelo blog, muito informativo. Tenho interesse em fazer esse caminho até Tolar Grande, gostaría de saber se é possível fazer sem 4x4. Temos uma IDEA ADVENTURE LOCKER. Já fizemos toda patagônia e atacama com ela, sem problemas.
Obrigada.

Pedro Hauck disse...

Olá Juliana, sim dá pra ir a Tolar Grande sem 4x4

Juliana Doneda disse...

Obrigada pelo retorno.
Mais uma dúvida, li que passaste por Abra Del Acay para chegar no Salar de Pocitos, qual trajeto você utilizou? Abra Del Acay fica na Ruta 40?

Pedro Hauck disse...

Sim, a Abra de Acay fica na Ruta 40, mas eu nao passei por lá para ir para Pocitos. Saindo de San Antonio e passando pela Abra vc só vai para a cidade de Cachi. Por outro lado há dois caminhos para Pocitos, o mais bonito é o que passa por Santa Rosa de los Pastos LArgos