Blog do Pedro Hauck: Novembro 2014

20 de novembro de 2014

Adeus Davi Marski

Escalei muitas vezes com o Davi. Frequentava sua casa e o considerava um grande amigo. Toda vez que eu lembro do Davi, lembro também de Andradas, pois foi lá onde mais escalamos e nos divertimos. Aliás, lembrar do Davi é ter boas recordações, de muitas risadas, pois ele era muito brincalhão e engraçado.

O Davi foi quem me apresentou à via Nirvana, na Pedra do Pantano. Lembro-me de ter escalado ela duas vezes com ele e de como ele conhecia bem todos os movimentos desta via. O Davi também gostava muito da Bolívia e era sempre muito bom conversar com ele sobre as montanhas daquele país, que eu também gosto demais.

Estou triste e chocado. O Davi era um grande parceiro, mas nos últimos anos não pude conversar muito com ele. Primeiro pela distância, segundo por que nos distanciamos, em uma daquelas coisas que acontecem sem querer na vida e que me sinto culpado.

É o segundo grande amigo que perco este ano.

Davi Marski e eu na via Nirvana (Andradas) em 2010.
http://altamontanha.com/Noticia/4575/falece-o-montanhista-davi-marski

14 de novembro de 2014

O Brasil no Topo do Mundo

Hoje eu tive o prazer de receber o meu exemplar do livro O Brasil no Topo do Mundo, o mais novo Livro de Waldemar Niclevicz.

O Brasil no Topo do Mundo é um livro belíssimo. Passei horas apenas folheando.

Este livro é uma biografia fotográfica do Waldemar, que é o maior montanhista brasileiro de todos os tempos. Maior por que é o mais experiente e maior por que é sem dúvida quem mais incentivou o montanhismo no Brasil e quem certamente, ao longo dos 135 anos do montanhismo brasileiro, o indivíduo que deixará o maior legado.

Dias atrás, um amigo da Geologia da UFPR fez um desafio para que eu revelasse quais foram os 10 livros que mais me influenciaram. Bom, até hoje eu não fiz a tal lista, pois é uma lista muito difícil de ser feita, entretanto dentro dela certamente está o primeiro livro que li do Waldemar, Everest: O Diário de uma conquista. Para quem não sabe, ele tem 4 livros!

Como eu, centenas, milhares de pessoas leram os livros do Waldemar. Mais do que isso ouviram suas palestras e se motivaram com suas histórias nas montanhas. Alguns se motivaram a produzir mais, outros a seguir os seus passos.

Foi uma grande felicidade, cerca de 10 anos que fiz esta leitura, estar nas páginas desta história.

:: O Brasil no topo do Mundo







Waldemar e eu no cume do Três Cruces Sur, Janeiro de 2013.

2 de novembro de 2014

Passagem rápida por Andradas

Após 4 anos sem dar as caras em Andradas resolvo dar uma passadinha para matar a saudades. Por sorte tudo continua como sempre foi, sendo bem recebido pela simpática dona Nice no Abrigo do Pantano e tendo as belas vias das montanhas da região para se divertir.

Meu objetivo desta vez foi introduzir a Maria numa escalada tradicional, fazendo ela guiar, o que não é fácil. Para isso escolhi a via 5 e 15, que com 190 metros de altura, 7 enfiada, é uma das mais lindas do local, uma via quase toda um quinto grau, proteções espaçadas e máximo aproveitamento de fendas naturais para proteção em móvel.

A idéia era irmos alternando as enfiadas. E foi mais ou menos isso o que aconteceu, pois como saí guiando, coincidiu da Maria ter que guiar a enfiada crux, que ela acabou passando pra mim. Mesmo assim fiquei orgulhoso, pois em apenas 10 meses escalando, fazer o que ela fez não foi fácil, tanto pela exposição dos lances de proteção fixa, quanto por ela ter guiada uma enfiada em móvel. 

Isso que é aluna prodígio!

Pedra do Elefante em Andradas

Maria de segundo.

Maria guiando a segunda enfiada da via 5 e 15.

Maria guiando na Pedra do Elefante em Andradas




Eu e Maria no cume.