Blog do Pedro Hauck: Chegando na Puna de Salta

30 de dezembro de 2014

Chegando na Puna de Salta

:: Leia sobre a expedição Puna de Salta 2014/15 desde o início
:: Post anterior

Tem gente que acha que escalar nos Andes não é coisa para brasileiro. Que ir para alta montanha é coisa pra quem tem muito dinheiro e que só chegar lá é muito caro e distante. Isso não é verdade. 

Neste ano estou comemorando meu décimo quinto ano de escaladas nos Andes e nestes vários anos que se passaram eu vim aqui quase duas dezenas de vezes. Desta vez, não tenho muito tempo disponível, mas mesmo assim não vou desperdiçar a chance de escalar algumas montanhas de altitude. Então por isso vim a Salta, uma província no norte da Argentina que tem muita montanha e é próxima do Brasil. Da minha casa até aqui foram 2 mil km apenas e na terceira noite de viagem eu já estou aqui na altitude.

Claro que mesmo com bastante experiência, a gente não fica isento de umas trapalhadas. É verdade que não é fácil ficar de olho em tanta coisa, tantos equipamentos, alimentos, documentos e detalhes. Nessa, eu acabei perdendo meu passaporte e documento do carro. Fiquei muito mal por isso... Felizmente fomos muito bem atendidos pela Policia de Salta que nos ajudou bastante e temos uns BO’s pra continuar viagem.

Bom, pelo terceiro ano seguido, começo minha odisseia pelos Andes aqui na cidade de San Antonio de Los Cobres, numa altitude de 3700 metros. Apesar de vir aqui tantas vezes, não estou repetindo nenhuma montanha. Isso demonstra como aqui é um grande centro de andinismo. Totalmente desconhecido.

Hoje estaremos passeando pela região para ajudar em nossa aclimatação. Vamos para o povoado de Tolar Grande e de lá iremos passar o réveillon numa montanha chamada Nevado Macón. 

Esta montanha é bastante interessante. É mais uma daquelas montanhas que foram primeiramente escaladas pelos Incas. Todos os anos, a comunidade indígena de Tolar Grande sobe até o cume fazer uma homenagem a Pachamama. Outra coisa interessante é que na década de 40, a montanha foi palco de um incidente ufológico. Habitantes daquela remota cidadezinha viram o céu em chamas e ouviram um grande impacto. No dia seguinte, foram atrás procurar o que havia acontecido.

Encontraram uma cratera e pegadas parecidas com a de humanos, mas gigantes. Até hoje há revistas especializadas em ufologia reportando o caso.

Ficaremos um tempo sem internet e sem dar notícias, mas torçam por nós nestas aventuras pelas montanhas. Um abraço

Pedro Hauck e
Maria Tereza Ulbrich

:: Continua

Maria e um Cardón, cacto gigante.

Eu e nossa rodonave, a Lhama

Subindo os andes pela quebrada del Toro

Ruta 51

Montanhas

Dirigindo

Casas antigas

Vista para o Acay

Chegando na Abra Blanca 4088 metros há 100 anos na inauguração da estrada, foi o recorde mundial de altitude alcançada por um carro.

Viaduto La Polvorilla

Puna no anoitecer

Um comentário:

Erick Volpini disse...

Shoow casal!!!! Uma otima viagem, muita vibe boa na montanha e um 2015 cheio de realizações e cumes nevados!!!!! Grande abraço!!