Blog do Pedro Hauck: O prazer de escalar as Agulhas Negras

30 de setembro de 2014

O prazer de escalar as Agulhas Negras

Foi em Agulhas Negras que eu despertei para o montanhismo. Passados 16 anos, em nova visita a este importante Parque Nacional brasileiro, eu consigo refletir por que a escalada e a ascensão a uma grande montanha se tornou algo inerente a minha vida.

A região de Agulhas Negras, que é o Planalto de Itatiaia, é um dos locais mais bonitos da Mantiqueira. Os campos destoam-se das matas pela visão ampla que ela permite da paisagem e sua sensação de liberdade, mas não é somente a beleza cênica que faz destas montanhas um destino interessante ao montanhismo, o desafio técnico e físico também.

Agulhas Negras não é uma montanha difícil. Para chegar ao cume são cerca de 2.5 km de trilhas e menos de 400 metros de desnível vertical a partir do Abrigo Rebouças. No entanto esta rota não deixa de ter seu desafio, pois em diversos momentos há trechos de escalaminhada onde se usa técnicas de escalada. Em diversos locais do Brasil, trechos como estes foram substituídos por escadas e vias ferratas, mas lá eles se preservaram e ainda fazem da ascensão à Agulhas Negras uma escalada.

Recentemente junto com Maximo Kausch, Bruno Masredon e Rafael Wojcik guiamos 30 pessoas nesta montanha e enxerguei nos olhos deles a paixão que tive por aquele lugar há 16 anos atrás. Apesar de ser necessário o uso de corda, de termos que fazer um ou outro rapelzinho num lance de rocha mais inclinado, ainda assim todos os 30 clientes fizeram cume, mesmo sendo desafiados pelas vertentes do maciço montanhoso, o frio do vento e o medo que dele emana.

Agulhas Negras é fácil, mas não é de graça e é uma das poucas montanhas altas da Mantiqueira e Serra do Mar onde podemos falar que para chegar em seu cume nós escalamos ela.




Subido os trepa pedras
 
Todas as meninas felizes com a escalada. Foto Drica Faina.

Galera curtindo a subida em Agulhas. Foto Drica Faina.

Mais trepa pedra. É mais difícil, mas é mais legal. Foto Drica Faina.

Todo mundo no cume de Agulhas! Foto Drica Faina.

Nenhum comentário: