12 de setembro de 2011

Travessia no Parque Nacional da Serra dos Órgãos

O feriado de 7 de setembro é sempre maior para quem mora em Curitiba, pois dia 8 é dia da Padroeira da cidade. Sorte de um lado e azar do outro, em pleno feriadão de 5 dias a previsão do tempo por aqui era (como de costume) das piores!

Mudando de planos em cima da hora resolvemos inverter a bússola rumo ao Norte e buscar um pouco de sol, tão raro nestas serras de cá. Fomos parar na Serra dos Órgãos entre Petrópolis e Teresópolis no Estado do Rio, quase mil quilômetros e 17 horas depois...

Com tempo perfeito, pudemos eu, Camila, Rafael e Mário, fazer a travessia com facilidade, desfrutar do visual maravilhoso percorrido entres asmirim - seguintes montanhas: Castelos do Açu (2158m), Portais de Hércules (1925m), Morro do Marco (2160m), Morro da Luva (2263m), Elevador (2065m), Baleia (2120m), Pedra do Sino (2275m) e São Pedro (2165m), num total de 30 quilômetros da mais bela paisagem da Serra do Mar brasileira que ainda bem não é tão úmida quanto a daqui.

 Nascer da Lua na subida para o Açu

 Vale do Bonfim em Petrópolis

 Montanhas vistas do vale do Bonfim

 Subida do Bonfim

 Camila vendo o pôr do Sol




 Caminhando perto do Açu com grande incêndio no horizonte em Petrópolis

 Novo Abrigo nos Castelos do Açu

Vista do topo do Açu

 Indo para o Morro do Marco

 Os castelos do Açu visto desde o Morro do Marco



 Garrafão e Agulho do Diabo visto do caminho para o Portal de Hércules

 Canyon do Portal de Hércules

 Visual do Portal de Hércules, com o Pico de Sto Antônio, Cabeça de Peixe, Dedo de Deus, Dedo de Nsa. Senhora e Escalavrado.



 Amarilis

 Pedra do Sino e Garrafão





 Garrafão noturno com as luzes da baixada fluminense no horizonte.

 Rafael, Camila, eu, Giovani e Mário no Abrigo 4

 Visual do cume da Pedra do Sino

  Visual do cume da Pedra do Sino

 Mário: Obrigado Senhor!



 Eliseu Frechou no cume da Agulha do Diabo

 Agulha do Diabo



  Visual do cume do São Pedro

 Visual do cume do São Pedro

 Pedra do Sino vista desde o São Pedro

6 de setembro de 2011

Escaladas do Parque do Lineu, Marumbi

O Marumbi não tem espaço só para vias tradicionais, na verdade muitas das vias de lá se encaixam mais no perfil de vias esportivas do que tradicionais, isso porque a montanha que mais tem afloramento rochoso, o Abrolhos, é "quebrada" em diversas degraus.

O degrau que tem as vias mais clássicas da montanha é o terceiro, de onde há um visual maravilhoso do resto da Serra do Mar e alguma das vias mais clássicas de lá, como a Enferrujados, Maria Buana, Bandeirantes e outras.

Neste final de semana pude ter a chance novamente de escalar por lá junto com o Waldemar Niclevicz, que me botou pra escalar a Morcego, Maria Buana e Vaca Preta, vias lindas onde eu pude comprovar que o mito de que a escalada no Marumbi é difícil é de fato verdade, apesar destas vias serem muito bem protegidas.

Tá cada vez mais raro ter finais de semana com tempo tão bom. Aproveito pra mandar um abraço pra todo mundo que esteve comigo por lá neste belíssimo final de semana de sol. A Camila Dias, Waldemar Niclevicz, Silvia Bonora, Camila Armas, Minhoca, Victor Hugo, Liamar e seus amigos da Letônia Дмитрий e Артур.

Marumbi visto do Rochedinho

 Rio Taquaral

 Escalando a Morcegos



Waldemar na Morcego

5 de setembro de 2011

Araçatuba noturno: Uma tradição!

Há quatro anos atrás eu fui apresentado pelo Hilton ao Morro do Araçatuba em uma noite gelada de Maio que eu passei um friozão dentro de uma barraca Illimani. O frio da montanha me chamou atenção e todas as vezes que retornei lá percebi que a montanha é climaticamente diferente, lá é mais frio.

Há um detalhe nesta história que me levou a ter esta percepção com a temperatura da montanha que me havia passado em branco: Eu nunca fui pro Araçatuba de dia!  Como não podia deixar de ser, nesta nona vez que vou pra montanha, fui de noite e como (quase) sempre, acompanhado do Hilton. 

Como não podia deixar de ser, a noite estava fria e meio molhada também, mas tudo bem, eu estava com minha lona azul e o saco de bivak que o Davi Marski fez e me deu. Segurou muito bem a temperatura e umidade, acho que nunca mais vou levar barraca!

E o frio? Ah, isso é psicológico...


Araçatuba noturno

 Bivak

  Cume do Araçatuba

Campos de altitude