19 de agosto de 2011

As janelas da Serra do Mar

No post anterior, coloquei algumas fotos de um tunel localizado no vale do Rio Cotia, no sopé do Pico Paraná, a chamada "Janela do Cotia".

Estas janelas despertam a curiosidade de montanhistas e aventureiros. São constuções complexas localizadas no meio da Serra, abandonadas e tomadas pela floresta tropical, formando um cenário de "elo perdido" ou "eldorado" que já deram origem há alguns mitos, os quais associavam tais túneis a antigas minas de ouro, contruções jesuíticas e trabalho escravo de indígenas. Estes túneis na verdade não são tão antigos, foram construidos na década de 1960 como parte da obra de engenharia da Usina Hidrelétrica de Parigot de Souza.

A Usina Parigot de Souza é um grande complexo Hidrelétrico, onde foi feito uma captura de drenagem do rio Capivari, localizado no Primeiro Planalto do Paraná, há mais ou menos 750 metros de altitude, vertendo suas águas por dentro das montanhas em enormes túneis, que alimentam as turbinas da usina localizada no nível do mar, para depois verter as águas no rio Cachoeira, gerando um quantidade enorme de energia elétrica.

Para realizar esta obra, na década de 1960, houve um grande esforço. Primeiramente para construir a rodovia que serpenteia a Serra do Mar na planície litorânea e depois para construir a barragem no planalto e, óbviamente, os túneis furando as montanhas da Serra do Mar.

As chamadas janelas foram locais por onde eram retirados o entulho da escavação dos túneis. Este material estéril era removido com vagonetes, que para funcionar tinham que passar por cima dos rios por pontes. A Água dentro dos túneis também eram retiradas por enormes tubulações.

Hoje, toda esta estrutura está engolida pela mata. Das pontes antigas só restam esqueletos, pátios de concreto foram tomados por árvores e mato, estradas viraram trilha e os dutos estão amassados dentro do rio. Os túneis estão fechados com grade, mas podem ser visitados, mesmo que exista uma placa indicando o perigo de se adentrar.

A paisagem "selvagem" de hoje, pouco tem a ver com o que era na década de 1960. Selecionei algumas fotos que pude reconhecer para comparar com as antigas e deixei um album de fotos, adquiridas por Julio Fiori e postadas no album do Picasa de meu amigo Elcio Douglas Ferreira para que todos possam ver como era a região há 50 anos atrás!

 Entrada do túnel na década de 60 acima e hoje abaixo:


 Entrada do túnel na década de 1960 acima e hoje abaixo:


 Estrutura para apoiar quedas de rocha dentro do túnel. Acima na década de 1960 e hoje, com as madeiras apodrecidas


 Ponte da janela da Cotia na década de 1960 e hoje



 Abertura da estrada de acesso à janela da Cotia antes e hoje


Abaixo, álbum de fotos do picasa de Elcio Douglas

5 comentários:

Gustavo Jordaky disse...

Muito bom sensacional as fotos , não sabia das ruinas e tão pouco tinha visto algo sobre essas obras , valeu abraços

Maumau Ecos Aventura disse...

Bem legal essa comparação do passado com o presente. Pelas fotos do Elcio numa delas pode se ver um desenho do duto apresentando também outra janela que é a Janela da Conceição que deve estar a 6m km da Cotia. Essa obra mostrou o pioneirismo da COPEL em geração de energia e impulsionou para demais obras giigantescas.

Miriam Chaudon disse...

Que interessante esse Antes e Depois!

Getulio (gvogetta) disse...

Parabéns Pedro e Élcio!
Muito bacana o trabalho de pesquisa, quase arqueológica, no garimpo dessas fotos antigas. Gostei muito.

Getulio (gvogetta) disse...

Parabéns Pedro e Élcio!
Ótimo trabalho. Uma verdadeira obra de arqueologia moderna, aliando história e montanhismo. Abraço!