Blog do Pedro Hauck: Mudança de roteiro

4 de janeiro de 2011

Mudança de roteiro

Sentado numa mesa no deck de um barco no rio Branco, é isso o que eu estou fazendo agora. Aqui não tem internet e durante toda a viagem conseguir se conectar tem sido um sufoco, pois aqui no Norte e na Gran Sabana da Venezuela este tipo de serviço ainda não é tão disponível e rápido. É por isso que estou a tanto tempo sem atualizar este blog...

Desde a última vez que eu o atualizei, em Manaus, até agora, muita coisa se passou. Os planos originais, que era escalar nos Andes da Venezuela e Colômbia mudaram. Tudo por que a Venezuela é o único país da América do Sul que exige passaporte de brasileiros, também por que o meu venceu no começo de Janeiro e eu não renovei e por que houve um baita pane no sistema da Polícia Federal neste segundo semestre e eu fiquei acovardado de ir pra Campinas fazer um novo documento pra mim... Ou seja, me dei mal!

Entretanto nem tudo é má notícia, pois a primeira parte da trip deu certo: Consegui fazer o Monte Roraima em oito dias, dois a mais que os passeios tradicionais.

Passei um grande stress para ir para o Roraima, pois sem passaporte eu não poderia ir, até que de ultima hora consegui uma permissão da Aduana venezuelana e fui. Esta historia é bem longa, muito bacana, vou ter que deixar pra depois, pois tenho muito que relatar, vou liberando aos poucos o relato.

Desci do Roraima no dia primeiro, eu e mais 12 pessoas, todos amigos. Foi uma experiência ótima. Depois de descer, metade do grupo, formado por pesquisadores do INPA, amigos do Eduardo, meu amigo de república dos anos de faculdade em Rio Claro, voltaram para Manaus. Ficaram em Santa Elena eu, Camila, Mário, Jeca e o Dú. Os três últimos seguiram suas viagens Venezuela adentro e eu voltei com a Cami para Boa Vista, capital de Roraima.

A viagem, de cerca de 250 Km, feitas por um taxi que custa apenas R$30,00 por pessoa (graças o preço do combustível da Venezuela), foi bem interessante, pois pude ver melhor o relevo de Roraima e a paisagem de campos da região. Quem disse que aqui tem floresta amazônica?

Chegamos quase a noite, na companhia de um homem que aparentava ser garimpeiro na Venezuela e que estava doente e uma jovem mãe com seu filho de colo... Ficamos em um Hotel no centro de Boa Vista e aproveitamos o pouco tempo ali para comer um Tambaqui com Baião e conhecer o Centro Cívico desta simpática e pequena cidade, capital do Estado menos populoso do Brasil.

Hoje foi um dia complicado, um dia de despedida... Fui com a Cami até o Aeroporto, despachei com ela meus equipos de escalada em gelo e logo estava sozinho de novo. Faz tempo que não viajo sozinho... como será esta experiência? Vamos ver...

O sonho de conhecer os Andes do Caribe ficou para trás. Agora meu objetivo é outro e minha estrada será o rio Amazonas. Vamos ver aonde vou parar...

 Gran Sabana de Roraima, quem disse que aqui tem floresta amazônica? A vegetação daqui é um tipo de cerrado, fisionômicamente igual, mas genéticamente distinto...

 Monumento ao Garimpeiro em Boa Vista

 Palacio do Governo de Roraima à noite e abaixo de dia


 Monumento ao Garimpeiro

 Orla de Boa Vista e o barco que dei um passeio hoje a tarde

 Orla Taunaman

 Rio Branco

 Barco no Rio Branco


Pôr do sol em Boa Vista

2 comentários:

Ana Paula disse...

Puxa Pedro que azar sobre o seu passaporte D:, mas ainda bem que vc fez o cume do Monte Roraima considerado pelo o IBGE o 7. Montanha mais do Brasil! :D

Reginaldo Mendes disse...

Continue sua viagem Pedro estamos aqui ansiosos aonde vc vai parar.