Blog do Pedro Hauck: Dezembro 2010

22 de dezembro de 2010

Metrópole da Floresta

Manaus, capital do Amazonas, o maior estado do Brasil. Se o Amazonas fosse um país, ele seria o décimo oitavo maior do mundo, sendo maior que a França, Espanha, Grécia e Suécia juntos. É um estado gigante e vazio...

Aqui só tem dois municipios com mais de 100 mil habitantes, Parintins e Manaus. Parintins tem só com 100 mil, mas Manaus está com quase 2 milhões de habitantes! Dois milhões de pessoas isoladas do resto do Brasil, pois aqui não há estradas, só rios.... A BR 319, que liga Manaus ao resto do país, só existe no papel. Ela já foi asfaltada, mas foi engolida pela floresta. Para chegar ao resto do Brasil, é preciso subir o rio Madeira até Porto Velho, cerca de 5 dias de balsa, ou descer o Amazonas até Belém, em outros 5 dias, num custo, pra carro, de cerca de mil reais.

Por isso tudo aqui é caro. A palavra "tele" é prefixo pra muitas outras palavras, telecomunicações, teledetecção, teleconferencia.... é a maneira de diminuir as distâncias. O engraçado é que quem chega aqui de avião, e de noite, como eu fiz, nem dá pra perceber que estamos isolados pela maior floresta de clima quente do planeta, isso porque Manaus é uma metrópole como qualquer outra na América Latina, onde os espaços construidos pouco lembram as paisagens naturais.

Comecei o dia de hoje caminhando pelo Porto, após uma longa jornada de ônibus da casa do Eduardo até lá. Incrível, uma cidade que se comunica com o resto da civilização por porto e aeroporto ter estas estruturas tão precárias, mas importantes...

Não tive tempo hoje de ver as coisas bonitas do centro, o Teatro e outros prédios que são herança da época em que a borracha fazia a riqueza da região, vi só o centro mijado e cheio de lixo, mas com coisas interessantes de um local ocidental no meio de um lugar que não é.

Após deixar o centro, fui conhecer o parque do Mindu e tentar observar um pouco da floresta dentro da cidade. Minha maior curiosidade era conhecer um igarapé, que para minha decepção era mais sujo que o rio Belém de Curitiba, não adianta, cidade é cidade...

Resumindo o dia foi assim, muito busão e urbanização e nada de Amazônia que não fosse calor. Aliás, não posso deixar de reclamar do sistema de transporte de Manaus: Péssimo! Segue abaixo as fotos:


Centro

Transporte para o resto do país

 Zona portuária

Porto

 Sujeira no Rio Negro






 Fauna de Manaus

 Igarapé urbano

 Folha gigantes de um Tucum (Palmeira)

 Jeferson, Melanie e eu no parque

 A alemã Melanie (http://terrafirme.blogsport.de) e o Natal na Amazônia

Tortura do busão

20 de dezembro de 2010

Setentrional

Estou embarcando hoje aos Andes mais uma vez!

Será minha décima primeira viagem à cordilheira, meu quinto e sexto país andino visitado e não sei mais que número de montanhas escaladas... Pouco me importo com os números, embora eu ache muito legal ver eles se acumulando. Apenas por falar em números, em Janeiro este blog completará 5 anos no ar e eu 11 anos de experiência em altitude.

Ah, o local desta viagem? Bem, desta vez vou variar um pouco na paisagem e vou conhecer pela primeira vez os Andes da Colômbia e Venezuela e ver de perto as paisagens que impressionaram Humboldt, o pai da Geografia e um dos primeiros europeus a subir uma montanha de 6 mil metros nos Andes, o Chimborazo, que na época acreditava-se ser a montanha mais alta do mundo.

Pra mim esta viagem será especial, não tanto pelos desafios, pois subirei apenas montanhas fáceis de caminhada, mas sim para conhecer estes lugares, montanhas como O Pico Humboldt, Pico Bonpland (Batman e Robin dos naturalistas do século XIX), Pico Bolivar (O Libertador), Pan de Azucar e outros...

Mas além disso, vou conhecer outras paisagens que há muito tempo queria ver, pois faz parte dos meus estudos, é o caso da Gran Sabana da Venezuela, uma grande mancha de cerrado no meio da Amazônia e o Monte Roraima e sua forma de "table mountain". Quero unir conhecimentos sobre a evolução do relevo e da fitogeografia. As hipóteses que tenho na cabeça são muito bacanas, mas não dá pra falar aqui.... De qualquer forma, se quiserem ter uma dica do que eu penso, é só baixar minha dissertação no site da UFPR e ler.

Bem, a viagem será especial também por que vai reunir amigos de várias épocas de minha vida. Primeiramente, irei rever meus amigos de república, da época que eu fazia graduação em Geografia na Unesp de Rio Claro, Eduardo e Jeferson. Morei 5 anos com esses caras e eles são meus irmãos! Essa trip, inclusive, foi primeiramente sugerida pelo Du, que depois que terminou seu mestrado em botânica, foi trabalhar no INPA e morar em Manaus, minha primeira escala da viagem.

A segunda escala é em Boa Vista e logo Santa Elena de Uairén, cidade fronteiriça entre Venezuela e Brasil, onde me encontrarei com dois amigos de épocas mais recentes, a Camila e o Mário de Curitiba, que são grandes amigos que conheci no Clube Paranaense de Montanhismo, o CPM. Na sequência, me encontro com o Parofes na estrada, para subirmos algumas montanhas de altitude juntos.

A trip começa hoje. Estou levando um pequeno Netbook e pretendo na medida do possível atualizar este blog com as novidades. Então já sabem onde me encontrar...

Abraços e até a próxima


19 de dezembro de 2010

Serra do Lopo e +

Olá colegas,

Faz tempo que não atualizo este blog não? Pois bem, eu tive dias dificeis neste último mês.
Pra começar, foi fim de ano e como sou professor, tive que trabalhar mais por causa das provas e principalmente me preocupar mais, me deixando com pouco espaço na cabeça que não fosse trabalho ou descanço.

Neste meio de tempo, conheci um ótimo lugar pra descaçar perto da minha casa. Muitos leitores tiveram a curiosidade de querer saber que lugar era esse, que pela minha descrição, parecia ser algo de outro mundo... Na verdade o lugar não tem nada demais, a não ser que se encaixa como uma luva nas minhas necessidades por montanha nos momentos de cansaço, principalmente naquele tempinho livre durante a semana que não queremos fazer nada e só serve pra perder tempo.

Quando eu morava em Curitiba, costumava sair durante a noite no meio da semana pra algumas montanhas de fácil acesso com o único objetivo de dormir lá em cima e ver um dia nascer. Meu parceiro pra estas indiadas era o Hilton e não raro saímos meia a noite, sem quase nada de comida, só pra sentir frio e ver geada nos campos do Araçatuba. Que saudades!

Eu vi na Serra do Lopo, na divisa entre São Paulo e Minas, aqui na região bragantina, uma possibilidade de poder reproduzir um pouco destes hábitos paranaenses que eu tanto tenho saudade e que tanto me deixou feliz nestes 3 anos que morei, respirei e encarnei aquelas paisagens... Não é fácil deixar pra trás tantas memórias boas e um lugar que você se identifica.

Uma pena que a descoberta do Lopo não veio antes. Poderia ter aproveitado este local e calibrado mais minhas energias sem ter que viajar muito, já que aqui na região de Campinas, onde eu nasci e cresci, não há muita montanha próximo (mais há muita montanha se vc tem disponibilidade de viajar um pouco). Seria esta minha maior saudades de Curitiba?

Bom, independente de tudo, aproveito este post e estas poucas palavras pra me atualizar de tudo. Agora que estou de férias, terei a possibilidade de ir para uma montanha muito mais distante. Amanhã estou embarcando numa nova viagem cheia de novidades: Lugares novos, montanhas novas e uma mistura entre amigos de hoje e amigos de história.

Pra onde eu vou? bom, amanhã eu falo mais.... Estou cheio de mistérios não é? Na verdade não... eu quase perdi a ponta do meu dedo indicador esquerdo na Quarta Feira, e está bem dificil ficar teclando.... amanhã eu falo mais.

:: Veja a Serra do Lopo no Site Rumos: Navegação em Montanhas!

Vista da cidade de Extrema - MG, desde a rampa de asa delta na Serra.

Pico do Lopo, ou Pedra do Cume

Vista desde a Pedra das Flores para São Paulo.

Vista desde a Pedra das Flores para outros cumes

Será que é por causa destas Orquídeas que a Pedra das Flores tem este nome?

Pedra do Lopo mais perto


Vista da Pedra do Lopo para a Pedra das Flores

Pedra das Flores

Mocó bom pra dormir perto do cume da Serra

Represa de Bragança vista desde o cume


Agora vejam fotos de quem entende do assunto Fotografia.... Fotos de Ariela Bueno:






Não tem legendas pois boas fotos não precisam se explicação...

9 de dezembro de 2010

No quintal de casa

Ontem eu conheci um local que estava abaixo de meu nariz bem ao lado de minha casa.
Vacilei muito em não ter ido à este local antes....
Tão perto e tão bom para calibrar a energia com a natureza, curtir um  mato, uma montanha e um belo visual.
Que lugar é esse?
Bem, estou um tanto quanto ocupado agora em descrever... Provas, fim de ano, muitas obrigações...
Vou apenar deixar uma foto para servir de dica.

5 de dezembro de 2010

Entrevista com Maximo Kausch

Hoje foi publicado uma entrevista que eu fiz com o Maximo Kausch no site AltaMontanha.com. Esta entrevista durou várias horas e foi feita em dois tempos, primeiro na casa da mãe dele, em Itatiba - SP e outra na churrasqueira da minha casa, também em Itatiba.

Pra quem não sabe, eu aprendi a escalar com o Maximo há um pouco mais de 12 anos atrás. Nós fizemos  nossas primeiras montanhas de altitude juntos, mas em um determinado momento eu escolhi ficar no Brasil, estudar e fazer montanhismo nas horas livres e ele optou por ser um montanhista profissional e ganhar o mundo.

Passado alguns anos, hoje estamos diante de nossas escolhas. Eu estou de volta na minha cidade natal, e trabalho como professor de Geografia... já o Maximo, bem, acho melhor vc´s lerem a entrevista e ver o que ele anda fazendo. É impressionante.