Blog do Pedro Hauck: Agosto 2010

31 de agosto de 2010

Andradas é o bicho!

Mais uma lá vou eu para o Sul de Minas, na simpática terra do café e da Serra do Pau d´Alho que na verdade fica em Ibitiura, mas que todos acham fica em Andradas...

O local é um velho conhecido, basta ver abaixo nos posts relacionados. Entretanto, sempre que vou lá escalo uma via nova.... As vias da vez foram: Monstro do Pantano, Savamu e Amigos são Diamantes. As duas primeiras na Pedra do Pantano e a última no Elefante.

Neste fds fui para lá acompanhado pelo Luciano Fernandes (do Blog de Escalada), namorada Natália, Davi Marski com a Cintia e o Rafael de Hortolância, com quem fiz a cordada. Fim de semana maravilhoso super bem acompanhado.

As vias do Pantano já eram conhecidas, mas eu ainda não havia finalizado elas. A "Monstro", é uma via esportiva, com proteções fixas e uma dificuldade constante em sexto grau, com lancezinhos de 6 sup, que na dependência na resitência do escalador, fica bem difícil. A via, que tem duas enfiadas, é bem frequentada em sua primeira, fato comprovado pelas teias de aranha e um pouco de mato encontrado na via. A segunda enfiada, novidade pra mim, tem um crux ligeiramente mais difícil que a primeira.

Após terminar esta via, imaginei um desafio bastante interessante, esticar as duas enfiadas em uma só, coisa que pode ser feita com uma corda de 60 metros (esticada até o fim) e cerca de 17 costuras. Tem que ter resistência... (tá aí uma sugestão pra próxima investida...).

Já a Savamu, era uma via que eu tinha escalado as duas primeira enfiadas no ano passado. Naquela ocasião, achei ser uma via sem muita graça, crux de dor nos cristaizinhos e monotonia... Eis que desta vez eu resolvi ir até o cume, enfrentando a maravilhosa terceira enfiada, que se desenvolve por um lindo diedro, protegido em móvel, que passa por um pequeno tetinho e termina numa laca gigante... 6 sup bem trabalhado e lindo!

As outras enfiadas finais são igualmente bonitas, passando por cruxzinhos de aderência e psicológico... adorei! Foi tão bom que eu fiquei cansado o suficiente para deixar a repetição da "Pão Francês" para outro dia...

Domingão acordamos com preguiça, mas mesmo assim fomos encarar a caminhada para a Pedra do Elefante, para escalar a via "Amigos são Diamantes" que desde sua conquita pelo Jacaré e Marcão está na minha lista de vias a serem escaladas.

O calor atrapalhou um pouco a caminhada, mas chegamos sem problemas à base, onde rapidamente nos equipamos e log saí guiando a primeira enfiada, que é bem longa, 60 metros que exigiu que o Rafael escalasse em simultâneo no final, pois sua corda já tinha tido a ponta cortada...

Via bonita, muito parecida com as vias adjacentes (Zênite e 5.15), escalamos sem problema, sempre comigo guiando, já que o Rafael estava cansado do dia anterior... Foi assim até chegar na enfiada crux, onde o Rafa me avisou que ele não conseguiria encarar o sétimo de parede, mesmo de segundo... Olhei pra ele com cara de cachorro de porta de igreja e ele, gentilmente, topou em me dar o segue até a próxima parada e depois voltar.

Assim eu saí em direção ao crux, numa movimentação delicada fazendo uma transversal à direita, usando bem os pés, até começar a subir e chegar numa barriguinha inclinada, que aproximei pela esquerda, distante o suficiente para não conseguir costurar uma chapa e assim passar o crux esticando mais que o normal. No final, o crux temido não era tão dificil, exigia sim boa movimentação e controle dos pés, mas nada demais, um típico "quintinho" do Jacaré! rsrsrsrsrs....

Descemos cedo da parede, sem finalizar a via. O bom é que este não finalizar me leva sempre de volta a Andradas que cedo ou tarde, eu acabo finalizando e fazendo mais. Que venha a próxima!

Veja mais:

:: Andradas - Campo escola de Tradicional. Coluna do Pedro Hauck - AltaMontanha.com

 Rafael e eu numa parada da Monstro do Pantano

Rafael vindo de segundo na Monstro

Rafael na terceira enfiada da Savamu

Tóbi

Cabeça e Corpo do Elefante


Eu escalando a Amigos são Diamantes

Depois de passar o crux da Amigos. Parabéns Marcão e Jacaré pela linda via!

30 de agosto de 2010

Resumo da Semana n. 7 - AltaMontanha.com

Uma semana cheia de novidades!

Se na semana anterior tivemos poucas atualizações, esta semana foi acima de qualquer expectativa, com muitas matérias interessantes fruto da experiência e da investigação de nosso colunista Maximo Kausch, que após retornar de uma tempoarada de escaladas no Paquistão, pegou uns dias de descanço em Kathmandu, Nepal, para escrever...

Max teve contato com a misteriosa Cleo Weidlich, amazonense que apareceu de forma espontânea no montanhismo e que já é a mulher brasileira mais experiente no Himalaia, com diversos cumes de peso no curriculum.

Além de conhecer Cleo, Max completou sua experiência com animais de carga de montanha, e escreveu um interessante artigo sobre eles e também conheceu (e escalou) com Arian Lemal, um dos maiores ativistas contra o lixo em montanhas.

Arian faz mestrado com uma pesquisa sobre a ineficiencia das expedições que abandonam equipamentos. Seus dados são impressionantes, para não dizer revoltantes! Como pode em pleno século XXI ter tantos montanhistas que jogam sujo com o montanhismo?

Enfim, não irei me prolongar, até porque nesta semana há muito o que se ler!  Então boa leitura!!!

Pedro Hauck - Editor do AltaMontanha.com


:: Cleo Weidlich: a brasileira com mais cumes no Himalaia
Ainda no Karakoram, Cleo Weidlich quer repetir o Broad Peak. Só neste ano, ela chegou ao cume do Everest, chegou a 8200m no Lhotse, tentou o Nanga Parbat e ainda fez cume no Hidden Peak no Paquistão. O AltaMontanha.com fez uma entrevista com a escaladora no acampamento base dos Gasherbrums. Ela revelou todos os cumes e tentativas no Himalaia. Seu currículo é impressionante.

:: Controvérsia no único cume no K2 em 2010
Após uma temporada castigada por muita neve e fortes ventos, boa parte das expedições presentes no Paquistão abandonaram suas escaladas. Christian Stangl porém, alega ter chegado ao cume do K2 no dia 12 de Agosto. No entanto, alguns dos escaladores presentes no K2 estão convencidos de que Stangl não fez cume.

:: Novos cumes mapeados no Rumos
Na sua última expedição Maximo Kausch mapeou as trilhas de aproximação e escalada do Gasherbrum II, Hidden Peak e o trekking the aproximação por todo o vale Baltoro. A trilha pode ser passada para GPS para ser usada em campo

:: Tudo sobre animais de carga usados em montanhas
Durante os últimos 10 mil anos, de um total de 148 mamíferos de grande porte existentes na Terra, apenas 15 espécies foram domesticadas. Chamamos de grande porte os mamíferos com mais de 45 quilos. Destas 15 espécies, menos da metade se adaptou como animal de carga para montanhas: o cavalo, o camelo bactriano, a llama, a alpaca, o burro e o yak.
Mula preparada para passar uma noite de frio na montanha

:: Arian Lemal, o limpa-montanhas
Este francês de 27 anos vêm ocupando os últimos anos escalando e limpando montanhas nas principais cadeias do mundo. Arian está chamando muito a atenção para o lixo deixado para trás por expedições comerciais. Lemal foi longe e fez a sua dissertação de mestrado em Gestão Ambiental sobre limpeza de montanhas e manutenção de lixo.
Arian com algum dos "resíduos" deixados pelos montanhistas

:: Acidente aéreo mata 14 em Lukla, Nepal
Um pequeno avião a hélice da empresa Agni Air caiu a 50km de Kathmandu, carregando americanos, japoneses e nepaleses. Alguns dos corpos ainda não foram encontrados. Informações preliminares dizem que o acidente ocorreu devido a uma falha em um dos motores.

:: Parque do Monge fica aberto só mais 2 meses
Romeiros e a população da Lapa, a 74 quilômetros de Curi­tiba, têm pouco menos de dois meses para visitar o Parque Estadual do Monge. O acesso foi liberado depois de ficar fechado por um ano e meio para obras de revitalização. Em outubro, a entrada será novamente proibida, para que as obras sejam, en­­fim, reiniciadas.
Parede de arenito do Parque: Fepam elaborou um projeto para reativar a escalada por lá

:: Janine Cardoso participa de programa de TV
Quem é viciado em Televisão tem uma nova atração para acompanhar na TV Globo : O reality show “Hipertensão“, uma versão do americano “Survivor“, vai ao ar em breve.

::Solucionado o mistério sobre Mallory e Irvine?
A imagem que sempre vem na mente de praticamente qualquer pessoa quando se fala em escalada, é o Everest. A maior montanha do planeta, o pico mais alto da terra. Desde que foi confirmado como sendo o ponto culminante da terra, no final do século XIX, a montanha virou o objetivo principal de 9 entre 10 alpinistas no mundo inteiro. 

:: Mulher está desaparecida no caminho do Itupava
Denise Ciunek está desaparecida desde quinta feira passada.

:: Coluna Johny Genvensis: Guimarães, chapada do ser
Neste último fds as veredas da vida levaram-me para Cuiabá.

:: Coluna Atila Barros: Uma temporada de muitas descobertas
Durante onze anos persegui meus sonhos de criança em montanhas dentro da América do Sul, neste período fiz grandes amigos, descobri novas culturas, aprendi outros idiomas, comi o que não devia em lugares nada saudáveis, fui picado por mosquitos exóticos e peguei doenças tropicais em florestas da Amazônia. Congelei a ponta dos dedos algumas vezes e até preso por fotografar uma manifestação clandestina já fui, mas este ano tive de desacelerar tudo o que faço e levar minha cria para sua primeira experiência fora do país e perto destas culturas que tanto me fascinaram por estes anos. Uma temporada com poucos cumes e de muitas descobertas.

:: Sua Aventura  - Carlos Santalena: Sajama (6542m) – A mais alta montanha da Bolívia
Saímos do Brasil no final do mês de junho com destino ao Equador onde teríamos dois objetivos principais a subida do Cotopaxi (5870) e o Chimborazzo (6310), depois do Equador segui a Bolívia com objetivo de trabalhar como guia na expedição do Huayna Potosi e Tarija da Grade6 e neste meio tempo meu parceiro de escalada, Canellas, retornou ao Brasil.

::  Sua Aventura  - Beatriz Azevedo: Pico da Neblina - Parte 5
Depois duma noite mal dormida pra caramba, acordo às 6. O motivo é meu nariz entupidão, embora a garganta não mais me incomode, graças ao poderoso antibiótico ingerido ontem.


:: Sua Aventura  - Isabel Suppé: Trilogia nos Andes bolivianos
Enquanto os integrantes da expedição “suíça-alemã-austríaca” de Kobler & Partner lidavam com o pessoal pouco cooperativo da LAN Peru, além de serem obrigados a empreender uma visita involuntária da cidade de Lima, eu achava ter embarcado numa viagem ao fim dos tempos. A bordo de um ônibus da linha “Expreso Tupiza”, atravessava uma remota Bolívia, junto a algumas galinhas, por rodovias não asfaltadas. Como muitos guias de montanha, eu tinha um caminho bastante largo para chegar ao seu escritório...





:: Abaixo assinado contra as emendas da PL 7288/2010
As emendas do PL 7288 exigem o controle de qualquer pessoa que pratique esporte de aventura. Isso significa que só podem ter autonomia de praticar livremente estes esportes a pessoa que passar por um processo de certificação. A CBME e outras Entidades de Administração Deportiva prefere a certificação de instrutores somente, como é o texto original do Projeto. Ajude o montanhismo livre assinando este Abaixo Assinado contra as emendas. Entenda melhor este Projeto de Lei.

:: Lojinha de esquipamentos do PH
Na lojinha de escalada do PH estamos vendendo equipamentos semi novos com preços super acessiveis, acesse e confira! Temos jogo de friends, camalot, mochila curtlo, sapatilhas, corda dupla de escalada, livro do Davi Marski e até uma Land Rover!

24 de agosto de 2010

Resumo da Semana n. 6 - AltaMontanha.com

Nesta semana que se passou não tivemos grandes novidades, mas tivemos algumas histórias...

A mais forte delas veio do Paquistão, com as notícias de Maximo Kausch que havia finalmente conseguido sair do país, assolado pela destruição das enchentes. Maximo conta que viu muita gente morta, vilas inteiras destruídas e o país no caos...

Por aqui tivemos uma semana tímida, mas com alguns preparativos para alguns acontecimentos. Nosso colunista Luciano Fernandes, que é autor do famoso Blog de Escalada, entrevistou duas personalidades da escalada que falaram de seus planos: Orlando Mohallen, de Itajubá falou dos preparativos para o Oitavo Festival de Montanha do Sul de Minas em Itajubá e Fernanda Rocha, de Lagoa Santa, falou do projeto do calendário das mulheres escaladoras de 2011.

Confira as notícias, colunas e relatos publicados no AltaMontanha nesta semana que se passou:

Pedro Hauck - Editor do AltaMontanha.com

:: Coluna Davi Marski: Cursos de Escalada, Certificações e outras coisas...
Aborda de forma sucinta a questão dos cursos de escalada no Brasil e a certificação dos cursos e guias de montanha.

:: Sua Aventura Jorge Soto: Cachu dos Perdidos: O Cachoeirão do Anhangabaú
Foram necessárias duas trips anteriores ao Vale do Anhangabaú pra traçar a derradeira investida à cobiçada queda d água q atende pelo nome de Cachoeirão, situada na região serrana de Paranapiacaba. Tb conhecida como “Cachu dos Perdidos“ pelo fato do seu enorme véu dágua de 80m se esconder dos olhares leigos nas entranhas da Serra do Mar, este atrativo menos conhecido da ilustre vila inglesa é acessível mediante árdua caminhada de 4hrs por picada pouco nítida e bastante confusa. Bem, não q fossem necessárias tds essas investidas, mas qdo não se sabe nada a respeito ou se depende dos serviços de algum guia local, o acumulo de experiências torna uma simplória empreitada numa saborosa expedição digna de nota.


:: Entrevista com Fernanda Magalhães da Rocha
O escalador e colunista do AltaMontanha e autor do conceituado Blog de Escalada, Luciano Fernandes, entrevistou nesta semana a escaladora mineira Fernanda Magalhães da Rocha. Fernanda é a idealizadora do calendário de escaladoras que fez muito sucesso agora em 2010 e fala de seus planos para 2011 e os problemas que assolam a escalada. Confira: aborosa expedição digna de nota.

:: Maximo Kausch já se encontra em Kathmandu
Após uma conturbada escalada no Karakoram, onde Maximo viveu todo o drama gerado pela catástrofe das enchentes no Paquistão, ele consegue chegar ao Nepal, onde começará em 10 dias uma nova odisséia nas montanhas do Himalaia.

:: Orlando Mohallen fala do Festival de Montanha do Sul de Minas
O escalador e colunista do AltaMontanha Luciano Fernandes, que também é autor do Blog de Escalada, entrevistou Orlando Mohallen, o responsável pelo Festival de Montanha do Sul de Minas, evento realizado todos os anos em Itajubá.

:: Sua Aventura  - Miriam Chaudon: Sim, eu escalei
Chegada ao paraíso....da escalada... Florianópolis , Barra da Lagoa . Montanha , mar , sol , céu azul , calorzinho na pele...

:: Sua Aventura  - Beatriz Azevedo: Pico da Neblina - Parte 4
Espreguiço com vontade e pulo da rede. Um baita dia, aquele azulão no céu. Beleza pura quando olho pro pico da Neblina e pra serra do Camelo: estão despejados de nuvens, avistando-se, nos mínimos detalhes, o paredão sul do Neblina, esbranquiçado de liquens, e o paredão sudeste do Camelo, igualmente, coberto por essa associação de fungos e algas.

23 de agosto de 2010

Festival de Montanha de Itajubá

Rolou neste final de semana o oitavo Festival de Montanha do sul de Minas, que foi super legal!

Eu nunca havia ido para a cidade para escalar e não conhecia os locais de escalada desta privilegiada cidade sul mineira, digo locais no plural, pois são muitos e tive tempo de conhecer alguns poucos que mostrou toda a qualidade da região.

Estive na Pedra da Piedade e Anhumas apenas. Este ultimo, é o mais novo local da região e foi inaugurado durante o festival. Imagine, o pessoal procura a cada evento abrir um novo local de escalada, haja potencial!

Gostaria de agradecer ao Orlando Mohallen pelo convite de palestrar no evento. Foi uma grande honra falar ao lado de grandes escaladores como Cesinha e Edemilson Padilha, que acabou não palestrando por falta de tempo, não que eu tenho falado demais, mas por que estava muito frio e também porque a primeira palestra começou muito tarde... Tudo bem, falhas acontecem... mas não tiram o brilho do evento, que foi caprichosamente organizado.

O pessoal foi tão caprichoso, que fez camisetas de PET (mistura de algodão com plastico), colocaram croquis nas bases das vias, dentre outras coisas.

Legal também foi ver a disposição do Sr. Márcio e sua esposa em receber os escaladores em sua casa. O Sr. Marcio é dono da Fazenda onde fica a Pedra da Piedade e já chegou a proibir a escalada, mas voltou atrás e reconheceu o valor do montanhismo. Hoje ele está investindo em fazer uma estrutura de banheiro em seu terreno para receber os escaladores em um camping.

Bom, para quem não foi, fica aí a sugestão: Conheça Itajubá!

Héctor apresentando o CMI durante a abertura do Festival

Camping e a Pedra da Piedade

Café da manhã no capricho

Pedra da Piedade

Davi observando a potencialidade da Pedra da Piedade

Sr. Nilson, dividindo a parada comigo e Davi na via "Fácil"

Luciano Fernandes na via Fernanda

Vale Tectônico

Segue pronta!

Via dificil que só fiz roubando...

Via Nem fudendo, só fiz com costuras colocadas, ainda faço sacando peças em móvel...

Novo Pico, Pedra da Anhumas

Galera na Anhumas


Héctor e Itajubá ao fundo

18 de agosto de 2010

Resumo da Semana n. 5 - AltaMontanha.com

A semana que se passou foi marcada pela mobilização contra as emendas que transform um projeto de lei que está super favorável para a regulamentação dos Esportes de Aventura para a burocratização da prática livre e oneração de quem pratica os esportes por conta própria. Trata-se das emendas do Projeto de lei 7288/10, que a comunidade montanhística do Brasil repudia e realiza um abaixo assinado.

A cultura do montanhismo demonstra sua força no Brasil com a realização de mais dois eventos, o Oitavo Festival de Montanha do Sul de Minas em Itajubá e o Papo de Montanha, evento realizado pelo Centro Excursionista Light, terá como o próximo convidado o grande Eliseu Frechou, um dos maiores escaladores do Brasil.

Falando em grandes montanhistas, Maximo Kausch finalmente deu notícias de sua expedição no Karakoram. Depois de dois meses nas montanhas, ele retornou, com muita dificuldade, à civilização. Encontrou um Paquistão destruído pelas enchentes e de volta à idade das pedras. Teve que sair de Skardu num vôo de ajuda humanitária, mas passa bem. Ele está em Kathmandu, no Nepal, se preparando para escalar mais um oito mil.

Demais tivemos com sempre a contribuição de nossos colunistas, que contam suas experiências e também de nossos eternos colaboradores com relatos de montanha, quem agradeço muito (Jorge Soto e Beatriz Azevedo).

Pedro Hauck - Editor do AltaMontanha.com


As emendas do PL 7288 exigem o controle de qualquer pessoa que pratique esporte de aventura. Isso significa que só podem ter autonomia de praticar livremente estes esportes a pessoa que passar por um processo de certificação. A CBME e outras Entidades de Administração Deportiva prefere a certificação de instrutores somente, como é o texto original do Projeto. Ajude o montanhismo livre assinando este Abaixo Assinado contra as emendas. Entenda melhor este Projeto de Lei.

:: Petrópolis lança programa de incentivo ao montanhismo
A Prefeitura de Petrópolis por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e da Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis lançam o Programa Municipal de Incentivo ao Montanhismo.

:: Inscrições 10ª Mostra Internacional de Filmes de Montanha
As inscrições para a Mostra Competitiva da 10ª Mostra Internacional de Filmes de Montanha, que ocorrerá de 21 a 27 de outubro na capital carioca, vão até 20 de agosto.

:: Desfecho da expedição de Maximo Kausch no Karakoram
Após muita dificuldade, Maximo Kausch conseguiu comunicar a família e dizer que está bem, apesar do caos que se instalou no Paquistão devido as enchentes.

:: 8° Festival de Montanha do Sul de Minas
Acontece nos dias 20,21 e 22 de Agosto de 2010, o tradicional Festival de Montanha de Sul de Minas em Itajubá. Confira a programação e participe!

:: Papo de montanha com Eliseu Frechou
O Clube Excursionista Light está promovendo uma série de palestras com pessoas de destaque na escalada brasileira. No dia 17 de Agosto, será a vez de Eliseu Frechou falar sobre grandes paredes. Participe!

:: Coluna Neudson Aquino: Tejuçuoca, o Cipó Cearense
Final de semana passada fiz uma “climb trip” para um pico de escalada aqui do estado que eu ainda não conhecia. Já tinha ouvido muito falar de lá, do quanto o local era fantástico pra escalar. Calcário de boa qualidade, quase sempre na sombra, as vezes dentro de grutas que deixavam o clima bem agradável. Mas isso não era nem metade do que é esse lugar. Se você achou a comparação do título exagerada, espere pra ver o local!

:: Coluna Pedro Hauck: Mistérios da Serra da Capivara - Parte 2
Nas Cuestas arenito – conglomeráticas da Gurguéia, curiosas figuras pintadas com óxido de ferro e caulinita chamaram a atenção dos primeiros forasteiros da região que reconheceram nas pinturas o semblante de um animal que não faz parte da fauna local e que por isso era motivo de mistério para quem se perguntava por que aquela figura estava lá?

:: Sua Aventura  - Jorge Soto: Meia Travessia do Tabuleiro: Perrengue Anfíbio (quase) abaixo de zero
Não. Não me refiro à pernada q cruza o Ribeirão do Campo, q despeja suas águas na Cachu Tabuleiro e finda na Lapinha, no Espinhaço norte mineiro. Trata-se de outra caminhada bem mais ao sul, em Santa Catarina, q em 2 dias e meio bem puxados sai da pacata São Bonifacio (SC) e percorre td a acidentada crista da Serra do Tabuleiro até findar em Sto Amaro da Imperatriz, 27km à nordeste. Isso td localizado dentro dos limites do Parque Estadual Serra do Tabuleiro, q abriga uma das mais belas e preservadas regiões catarinense, provando assim q o estado tem atrativos trekkeiros q vão alem de suas praias douradas e seu quinhão de encostas da Serra Geral.

:: Sua Aventura  - Beatriz Azevedo: Pico da Neblina - Parte 3
Partimos às 7:15, do acampamento montado na prainha às margens do Cauaburis e chegamos na boca do Maturaká às 8:15, lá permanecendo enquanto Arlindo leva Deisi, Flavia e os outros três yanomamis pra aldeia. Aproveito e mergulho na fresca água cor de caramelo do igarapé Maturaká cuja nascente é no pico da Neblina.

:: Sua Aventura  - Jorge Soto: Urubuzando pela Serra de Itapety
“Nem só de pão vive o homem“ diz um velho ditado, q igualmente se aplica ao trilheiro. Seja pela curiosidade como falta do q fazer, pela logística fácil e escassez de boas idéias “montanheiras“. Ou até mesmo tds esses motivos agregados - principalmente qdo a grana ta curta - às vezes tb movem este q vos escreve a programas tradicionais mais batidos e sossegados. Programas como o Pico do Urubu, situado na Serra de Itapety e pto culminante de Mogi das Cruzes, de onde se tem magnífica visão das cidades do Alto-Tietê, Vale do Paraíba, Mantiqueira, São Paulo e da Serra do Mar. Através de caminhada sussa de menos de 2hrs e cerca de 350m de desnível, o Pico do Urubu tanto proporciona um bate-volta ideal pra matar o tempo a tiros de “trinta e oitão“ como pra iniciação de novatos na salutar arte das pernadas.

:: Maximo manda notícias do Paquistão

Finalmente obtivemos notícias de Maximo e o desfecho de sua expedição ao Gasherbrum I e II. Infelizmente ele não pode alcançar cume em nenhuma destas montanhas por diversos motivos. Leia na íntegra as noticias enviadas por ele neste caótico Paquistão das enchentes:

17 de agosto de 2010

Festival de Montanha de Itajubá 2010: Eu vou!

Demorou pra eu conhecer esta cidade mantiqueirana tão privilegiada para o montanhismo e escalada e isso acontecerá de uma  maneira muito positiva, pois eu fui convidado pelo Orlando para ser palestrista nesta edição de 2010. Ao meu lado terei o Ed Padilha e o Cesinha, será uma grande honra estar lá.

Minha palestra será no sábado e irei abordar a expedição à Bolívia que eu o Maximo fizemos no ano passado. Naquela ocasião, fomos de carro para os Andes e escalamos as quatro montanhas mais altas do país: Sajama, Illimani, Ancohuma e Illampu. Houveram muitos contratempos nesta expedição, mas no final tudo deu certo!

Bom, espero poder contar com vc´s em Itajubá, teremos um ótimo evento com muita gente boa contando suas experiências.

Para saber mais, clique na foto abaixo:




10 de agosto de 2010

Como seria o montanhismo com a aprovação da PL 7288 com as emendas?

Está rolando uma grande movimentação contra as emendas apresentadas ao Projeto de Lei 7288/10.

Estas emendas são uma afronta à liberdade de praticar esportes de aventura de forma independente. (Esporte de aventura, de acordo com a lei = Prática não formal, vivenciada em interação com a natureza a partir de sensações e emoções, sob condições de risco calculado e de incerteza em relação ao meio, sendo realizadas em ambientes naturais como forma de exploração das possibilidades da condição humana em resposta aos desafios desses ambientes, exigindo-se para a sua prática o controle das condições de uso dos equipamentos, a formação de seus recursos humanos e a sustentabilidade socioambiental) .

Não vou me prolongar dizendo o que é e o que significa esta lei e nem como ela evoluiu, pois isso já se encontra bem relatado nesta matéria no altamontanha.com: http://altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=2486

A questão central desta polêmica, é que o texto original do projeto está bem coerente com a proposta de oferecer segurança aos praticantes de esportes de aventura, pois obriga que os "instrutores" destes esportes, pessoas que dêem aula e ofereçam outros serviços, sejam certificados, barrando certos instrutores "zé ruela" que não tem formação e nem experiência e que podem pôr as pessoas em risco por isso.

Mas a emenda altera o projeto e começa a exigir certificação para todos que praticam esportes de aventura, ou seja, se você for escalar ou caminhar em uma montanha ou qualquer lugar, terá que ser certificado.

Obviamente que neste estágio, não sabemos como será a certificação. De acordo com o projeto, ela deve ser feita pela Entidade de Administração de Desporto competente, ou seja, no caso do montanhismo, a CBME.

Provavelmente então, clubes de montanhismo e outras pessoas credenciadas pela CBME, poderão dar seus cursos e certificar montanhistas e escaladores. Parece bom? Não, vou dizer por que...

Se aprovada as emendas, será que a lei "pega"?

Por mais que hajam pessoas que achem que este lei nunca pegaria, pois o montanhismo é sempre praticado em locais naturais, fora do controle de burocratas, há maneiras de fiscalizar.

Imagine você chegando em no Planalto de Itatiaia, ou qualquer parque que tem infraestrutura, e na portaria ser abordado:

_ Onde vc pretende ir?
_ Agulhas Negras.
_ Tem carteirinha de montanhista?
_ Não?
_ Então só pode ir até o abrigo Rebouças...

Parques Nacionais e Estaduais podem ser os locais aonde estas lei será fiscalizada.

Montanhismo? Só pode se for turismo....

Claro que você não seria obrigado a fazer um curso de montanhismo para poder ir pra Agulhas ou qualquer montanha em parque com fiscalização. Pois a emenda n.3 diz que esta certificação é exclusiva ao praticante independente, pois quem contratar um serviço de guia, e for para a montanha como um turista de aventura,  poderá ir sem certificação: As determinações desta lei não se aplicam ás atividades de aventura oferecida comercialmente, reguladas na Lei 11.771, de 17 de Setembro de 2008, e seu decretos de aplicação. É o que diz a emenda....

Então, se vc é um praticante eventual de montanhismo, o que vale mais a pena, fazer um curso de 400 reais (e ter que renovar a licença de tempos em tempos) ou pagar uma agência?

Clubes a salvação?

Se a emenda acaba com o praticante independente, há que ache que estas emendas irá fortalecer os clubes,  pois montanhistas de clubes seriam certificados, mas não...

A certificação é individual, e não para associações. Se vc faz parte de um clube, passou pelo processo de certificação e já tem sua carteirinha, você já pode ir pra montanha, mas se você participa de clube e não fez os cursos e nem a certificação, então não... Você não poderá, sequer, participar de uma atividade de quem é certificado, pois clube não é agência de turismo. Quem está em clube e vai pra montanha, faz montanhismo e não turismo de aventura.

A única maneira de um clube levar seus sócios não certificados numa atividade, seria no próprio processo de certificação. Ou o clube se adequar às normas de turismo de aventura e assim oferecer estas atividades à seus sócios. Isso significa que clubes de montanhismo, para continuarem a existir como são, seriam obrigados a se adequar às exigências do Ministério do Turismo e se filiar à ABETA (Associação Brasileira das Empresas de Turismo de Aventura), quem realizou convênios com o Min. Tur. para a elaboração de normas técnicas para a atividade. Desta maneira, os clubes teriam que se adequar ás normas ABNT do turismo de aventura.

Isso quer dizer que montanhistas terão que usar as normas do turismo para praticar montanhismo. Não deveria ser o contrário? O turismo pedir licença para usar as nossas técnicas e conhecimento?

ABETA e a administração paralela dos Esportes de Aventura

Se a Confederação é formada por Federações que é formada por clubes e se estes se filiam à ABETA para continuar com suas atividades, isso significa claramente que a ABETA se tornaria uma Entidade de Administração Desportiva (EAD) paralela do montanhismo, deixando a CBME com uma função figurativa.

Ao contrário do que dizeram algumas pessoas que defendem estas normatizações, isso não é desinformação, é uma dedução lógica que já foi interpretado por dezenas de advogados que assim concluiram.

E não adianta dizer que norma ABNT é voluntária, pois o código do consumidor é claro: Toda norma ABNT é obrigatória!

Outras dúvidas...

O mundo de escalada é bem complexo, ele vai abrange deste a escalada de boulder, passa pela esportiva de falésia, tradicional em parede, artificial em big wall até caminhadas em montanha (isso tudo aqui no Brasil). Mas e a escalada de competição, ou os ginásios de escalada? o que eles são? Precisariamos de carteirinha pra ir para um ginásio?

Há no Brasil a necessidade de certificação individual de praticantes de esportes de aventura? A certificação vai trazer segurança no meio de aventura? Haverá aventura com normatização? Existe aventura segura?

Eu não sei responder estas perguntas, mas por via das dúvidas e já sabendo das ameaças acima citadas, eu já votei e faço campanha. Assinem o abaixo assinado contra as emendas do PL 7288/10 já!


7 de agosto de 2010

Resumo da Semana n. 4 - AltaMontanha.com

Atualização a todo o vapor!

Depois de uma semana fraca, com poucos acontecimentos, o AltaMontanha voltou nesta ultima semana com muitas novidades.

São campeonatos de escalada que vão acontecer no Brasil e campeonatos que já aconteceram lá fora, com a participação brasileira de Janine Cardoso. Brasileiros fazem bonito no exterior, e voltam pra contar a aventura. Luiz Felipe e Antonio Carlos de Campinas escalaram as três montanhas mais clássicas dos Alpes, Eduardo Tonetti conta como foi sua experiência no remoto Tupungato, montanha muito afastada que eu tive o privilégio de escalar em 2003. Carlos Santalena retornou da Bolívia com a experiência de ter escalado dois clássicos bolivianos, o Huayna e o Tarija e fala que subir estas montanhas é um sonho ao alcance de todos.

Da Bolívia tivemos uma notícia trágica, mas um pouco feliz. Minha amiga Isabel Suppé, com quem tive o prazer de escalar duas montanhas no ano passado, sofreu um acidente na Asa Esquerda do Condoriri, caiu 400 metros, ficou 2 dias à deriva, mas se salvou e passa bem. Seu parceiro de escalada, o australiano Peter, não teve a mesma sorte e faleceu. Graças a Deus que Isabel se salvou, fiquei com uma angustia no coração...

Também tivemos a contribuição de nossa colunista Paulo "Parofes", com um estudo sobre vulcões e uma indagação: Será que o Cotopaxi é o vulcão ativo mais alto do mundo?

Outro que contribuiu bastante foi Luciano Fernandes, que fez uma ótima entrevista com Eliseu Frechou, que esclareceu vários temas polêmicos da atualidade, como algumas proibições em São do Sapucaí e também o problema das emendas do Projeto de Lei 7288, aonde Luciano opinou sobre este fato que está preocupando todos os montanhistas.

Não podemos deixar de agradecer a participação de nossos eternos aventureiros Beatriz Azevedo, que começou a contar sua aventura na montanha mais alta do Brasil e é claro de Jorge Soto, o maior andarilho deste país!

Bom, espero que tenham tempo para poder curtir todas as informações. Bom proveito e ótimo fim de semana a todos!

Att. Pedro Hauck - Editor do AltaMontanha.com



A paraolimpíada é um evento que ocorre depois das olimpíadas principais, aonde só participam atletas com alguma deficiência física. Na escalada não é diferente e agora já acontece um circuito de para-escalada.


Tradicional evento da escalada do Paraná ocorrerá nos dias 14 e 15 de Agosto. Confira a programação.


+ Brasil no Campeoanato Mundial Juvenil, 9 a 12/09 - Escócia
Nossa Jan representando o Brasil na Itália!


Os montanhistas Luiz Felipe Moura e Antonio Carlos Andrigo já retornaram da Europa, onde escalaram as 3 montanhas mais famosas dos Alpes: Mont Blanc (4.808 m), Matterhorn (4.478 m) e Eiger (3.970 m).


O escalador de São Paulo e colunista do AltaMontanha Luciano Fernandes preparou uma entrevista especial com um dos maiores ícones da escalada do Brasil, Eliseu Frechou, que falou de assuntos que estão sendo mais discutidos pela internet como seu novo guia, o incidente do point de boulder de São Bento do Sapucaí “Aranha“ e o perigo iminente da ABETA na escalada. Confira:


Vulcão é uma estrutura que se forma diante de uma situação geológica criada quando magma, gases e partículas quentes buscam escapar para a superfície terrestre rompendo a crosta, aliviando assim a pressão acumulada. Eles ejetam altas quantidades de poeira, gases e aerossóis na atmosfera, podendo causar grandes transtornos ao ser humano. Entretanto, são responsáveis pela formação de ilhas, solo fértil e a vida abundante que conhecemos em nosso planeta hoje.
Parofes mostra o que pesquisou, fala de sua experiência e traz indagações interessantes.


Acontecerá na cidade de Balneário Camboriú dias 07 e 08 de agosto na praça Almirante Tamandaré o evento: Campeonato de Escalada Esportiva.


Homens estavam desaparecidos desde sábado na serra Dona Francisca, próximo a Joiville-SC.


Uma série de ações pontuais e integradas foram levantadas pelo Conselho Consultivo do Parque Estadual da Serra da Baitaca, e divulgadas durante reunião realizada em Quatro Barras na terça-feira (3). A lista de medidas foi apontada pelos grupos de trabalho, formados para estudar ações que aprimorem a gestão do parque.


Nas Cuestas arenito – conglomeráticas da Gurguéia, curiosas figuras pintadas com óxido de ferro e caulinita chamaram a atenção dos primeiros forasteiros da região que reconheceram nas pinturas o semblante de um animal que não faz parte da fauna local e que por isso era motivo de mistério para quem se perguntava por que aquela figura estava lá?
Pedro fala de suas experiências e pesquisas na região que abri os sitios arqueológicos mais antigos da América!


Há o ditado que 'somente descobrimos os verdadeiros amigos nas dificuldades. Afinal os verdadeiros amigos não irão sumir quando passar por alguma dificuldade'.


O Parque Erwin Gröger foi uma homenagem da prefeitura de Curitiba ao montanhismo paranaense e à memória do grande professor, mas virou alvo de vândalos.


A montanhista alemã, radicada na Argentina, Isabel Suppé sofreu um acidente na Asa Esquerda do Cerro Condoriri, montanha de mais de 5400 metros na Bolívia.
Linha Mostra por onde Isabel e Peter despencaram. Ela nasceu de novo!


Visível pra quem percorre a BR-376 sentido Joinville tal qual um sentinela rochoso despencando verticalmente sobre os limites estaduais do PR e SC, a Pedra da Divisa tem como acesso tradicional a árdua picada q percorre seus quase mil metros de desnível a partir do próprio asfalto, num quiosque de laticínios. Entretanto, é possível abreviar seu percurso num circuito mais ameno partindo do próprio planalto, palmilhando as suaves colinas douradas dos conhecidos Campos do Quiriri, próximo da fazenda do mesmo nome. Dessa forma, alem de atingir o pto geodésico do pico ganha-se mais tempo pra explorar (e desfrutar) do bucólico local de pernoite, conhecido pelo sugestivo e apropriado nome de “Vale Encantado“.
Jorge Soto explora os rincões menos conhecidos da Serra do Quiriri - SC


Existem pessoas tão pitorescas q imediatamente são associadas à esta ou àquela região, tornando-as folcloricamente tradicionais e indissolúveis à algum local. É o caso do Zé Pescoçinho na Bocaina; do Dilson no PP; do Caneco Verde em Paranapiacaba; do Jamil em Marsilac; do Chico Bento no Gomeral; Dna Maria na Lapinha, etc. Em Mogi das Cruzes não é diferente já q essa pessoa atende pelo nome de Seu Geraldo, o simpático tiozinho com jeitão de “Crocodilo Dundee“ q não raramente é encontrado no Posto da Balança tomando sua pinguinha, às margens da Mogi-Bertioga. Ex-caçador, ex-palmiteiro, ex-isso, ex-aquilo, o senhor de chapéu e barba puída conhece cada palmo da Serra do Mar mogiana e vale mto a pena dar ouvidos às dicas de locais singulares nos arredores q sugere. Locais como a “Represa Andes“, um enorme e bucólico lago artificial escondido nas entranhas da serra, acessível mediante trilha relativamente sussa de quase 11km percorridos em 3hrs cheias. Só de ida.


O Vulcão Tupungato é um estrato vulcão inativo com seu cume atingindo os 6.565 m de altitude, conforme medição oficial pelo exército chileno. Está localizado na Cordilheira dos Andes e é dividido praticamente ao meio no sentido norte/sul pela fronteira entre o Chile e a Argentina, na altura de San José de Maipo, à 1 hora e meia de Santiago. Pelo lado argentino, entra-se pelo departamento de Tupungato, que faz parte da Provincia de Mendoza.
Eduardo conta sua experiência no Vulcão Tupungato, uma das montanhas mais altas, mais afastadas e mais remotas dos Andes Centrais, aonde poucos vão!


A região norte do país, inclusa aí a mítica floresta amazônica, confesso, nunca me atraiu muito. Os motivos? Atribuo ao brilho em cinemascope das florestas hollywoodianas e a seus musculosos Tarzans, pipocando de árvore em árvore, o furto de atenção com a prata da casa. Exatamente por isso, a escolha do meu roteiro de férias resultou mais duma obrigação moral de conhecer essa parte do país.


O Pico Tarija (5200m), localizado a aproximadamente 3hs de La Paz , bem como toda a região do Condoriri na Cordilheira Real Boliviana, é um dos lugares perfeitos para se aprender com cautela e segurança os prazeres da pratica do montanhismo em altas montanhas e altitude.
Vista do cume do Huayna Potosi para o norte