Blog do Pedro Hauck: Com rumos...

8 de abril de 2010

Com rumos...

Minha vida anda meio sem rumo, acho que por conta disso eu andei trabalhando um monte e coloquei vários roteiros no site Rumos: Navegação em montanhas. Isso se deu não por conta de que eu preciso de um rumo, mas sim pelo fato que, quando a gente tá sem um, ficar na internet à toda acaba sendo inevitável...

Como não gosto de ficar à toa e sempre arranjo algo para enrolar nos estudos (sim, pois estou com projeto de doutorado agora, muito bom, diga-se de passagem!) resolvi dar uma viagem à Ásia Central, local que tenho muita vontade de conhecer (que inveja de vc´s amigos Waldemar Niclevicz, Irivan Burda e Maximo Kaush, que já estiveram por lá).

Vocês podem não imaginar, mas países como o Cazaquistão ( Қазақстан), Turcomenistão (Türkmenistan), Tadjiquistão (tɔd​͡ʒikɪsˈtɔn) e Quirguistão ( Кыргызстан) são berço de várias culturas e etnias. Estes territórios pertenceram a vários impérios e povos, para começar, os Turcos são originais de lá (de onde vc´s acham que veio o nome Turcomenistão?). Estes países passaram pelas mãos dos Turcos, depois dos Persas (iranianos), logo depois dos mongóis e enfim dos russos, no século XIX. Hoje, independentes da União Soviética, estes países sofrem muita influência da China.

Olhando pelo Google Earth, vejo a sobreposição destas culturas. Casas de adobe convivem com construções européias dos russos. Cidades milenares ficam ao lado de cidades planificadas super modernas... Os povos são misturas de todas estas culturas, turcos, eslavos, mongóis... uma loucura! Para finalizar, são eles são tudo isso e ainda são muçulmanos.

Um fato curioso foi minha observação sobre o Tadjiquistão. Este país faz fronteira com o Afeganistão e ali foi o centro das atenções entre a guerra com a União Soviética e este país na década de 1980. Até hoje há tanques de guerra destruídos pelas ruas e estradas do país, que depois de ficar independente, ficou ainda mais dependente de outros países e mais pobre...


 Sucatas deixados pelos russo no Tadjiquistão...

Conversando com o Maximo e com o Irivan, ambos me disseram que por lá se vê muitos edifícios pujantes do governo comunista hoje caindo aos pedaços, como toda a infraestrutura do país. O Irivan disse que o mesmo acontece com o Quirguistão, que ontem sofreu com uma revolta popular que depôs seu presidente.

Placa na fronteira com o Afeganistão!

 O Casaquistão já é um pouco mais distinto. Seu povo não tem nada a ver com o Borat, personagem do Sasha Cohen. Lá há muitas pessoas descendentes dos russos, como é o caso do renomado alpinista Denis Urubko, que está agora no Everest para fazer mais uma de suas loucuras, a travessia entre aquela montanha e o Lhotse. Coisa de casaque! Quem não se lembra do Anatoli Boukreev? Estes países são máquinas de fazer alpinistas loucos!

Aproveito para divulgar um antigo artigo que escrevi falando do montanhismo neste país maluco, o Casaquistão.

Deve ser muito interessante conhecer estes países milenares que ficam no limite entre o Ocidente e o Oriente!

Aproveitem para ver o vídeo que o Maximo fez de sua viagem pelo Tadjiquistão em 2006:


Escalando no Tadjiquistão from Maximo Kausch on Vimeo.

3 comentários:

Paulo Roberto - Parofes disse...

Ah que vontade também tenho de visitar estes países, principalmente porquê abrigam montanhas quase que por completo desconhecidas pelos montanhistas tradicionais que só buscam as montanhas mais prestigiadas.
Quem dera tivesse grana pra ir até lá...
Abraços!

Reginaldo Mendes disse...

sem palavras

Bea disse...

mas bah, ficou muito tri esse vídeo com o reggae!! o maximo além dum baita montanhista é tb um bom cineasta.