Blog do Pedro Hauck: Descendo os Andes bolivianos

24 de agosto de 2009

Descendo os Andes bolivianos

:: Comece a ler o relato desta expedição desde o começo
:: Leia a parte que antecede este relato

A partir do altiplano, que se encontra a uma altitude de 4200 metros, a descida até a região dos llanos da Bolívia é bem gradual no começo e abrupto ao final.

Saindo das estepes secas do altiplano, entramos em vales igualmente secos que vão ganhando vegetação com a perda de altitude chegando em Cochabamba, que fica em um grande vale seco, a 2800 metros, mas que devido à presença de água há algumas árvores e algum verde.

Saindo de Cochabamba, há apenas 50 Km da cidade, entramos em um vale e começamos a descer. Lá o verde toma conta e as rochas ficam para trás.

De repente o céu azul desaperece e a neblina começa a tomar conta. Aparece uma chuva fina e a aparência da paisagem é igual à da Serra do Mar. Rios caudalosos aparecem ao lado da estrada e é preciso tomar cuidado com as curvas e o tráfego.

A vegetação é exuberante e os caminhões transportam o resultado da presença do homem em meio à floresta densa.

O mais impressionante é que esta exuberância dura pouco, ela está somente presente no sopé da cordilheira, pois lá em baixo a vegetação é bem mais rala e seca, é o Chaco Boreal.

Esta faixa verde entre os 800 e os 2000 metros de altitude tem um nome, chama-se Yungas e é muito importante para a vida e a economia da Bolívia, pois é a região fértil mais próximo de onde vivem as pessoas.

Esta é também a região natural onde se produz a folha de coca e por isso ali existem muitos conflitos e interesses, uma pena,pois a paisagem de montanhas verdes é muito bonita.

:: Continue lendo esta história

Andes verdes

Descendo de Cochabamba

Chuva como na Serra do Mar

E lá se vai a floresta...

Eu levei uma "multa" por dirigir com a luz acesa durante o dia. Será que estes caminhões não levam multa por carregar árvores de 500 anos na caçamba?


2 comentários:

Marumbinista 82 disse...

É triste ver a devastação das florestas nesse ritmo desenfreado.Apesar desse detalhe, essa região é bem interessante.abçs

Parofes disse...

E aí já chegaram?
Se o tempo ajudar no próximo fds devo passar no PP...Se não estiver enjoado de montanha dá um toque.
Abraços