Blog do Pedro Hauck: Ótica distorcida no Oriente médio

13 de janeiro de 2009

Ótica distorcida no Oriente médio

Não vou ficar dando juízo sobre os acontecimentos de guerra entre Israel e os Palestinos da Faixa de Gaza. Estamos a milhares de Km de distância e não vivenciamos o dia a dia destas populações para dizer quem está certo ou errado.

Entretanto, por mais que seja uma guerra desigual, quem provocou ela foi o Hamas que é um grupo político radical e nem sequer reconhece o Estado de Israel (como vão negociar a paz se ele não reconhece o outro?).

Por ser uma luta de um país rico e poderoso contra um outro pobre e superpopuloso, que históricamente acumula derrotas, é natural que exista um sentimento de torcer pelo mais fraco e muita gente "torce" pelo Hamas, o que na minha opinião é um absurdo!

O Hamas, assim como o Hezbollah, recebem a simpatia de muitos militantes da esquerda no Brasil e no mundo, pois são grupos anti-Estados Unidos. Mas isso não significa uma oposição no sentido de ser contra a conduta política de exploração americana de países mais pobres. Eles são oposição porque sabem que os EUA são aliados de Israel. Dentro do Hamas e Hezbollah não há nenhuma ação em prol de um bem estar social do povo palestino, eles não são um grupo de esquerda no sentido da filosofia política. Pelo contrário, atacando e não reconhecendo o poderoso vizinho, só estão causando desgraça ao seu povo.

Hoje olhando no Orkut, pude ver uma coisa me chamou a atenção pela distorção do ideal de esquerda e do ideal de justiça social. Tratava-se de um jovem, destes com grande potencial artístico e com um espírito contestador. Até aí tudo bem, mas eis que eu vejo que ele vendendo camisetas de revolucionários de maneira muito distorcida: Um Che Guevara estilizado de palestino e também camisetas do Hamas e do Hezbollah. Ora, que liderança libertadora é essa? Foi o tempo que jovens contestadores vestirem camistas de Gandhi, Salvador Allende, Chico Mendes etc...

A impopularidade da Guerra para o lado israelense é uma realidade dada como certa antes da guerra começar, eis que da imagem de tirano que o Estado Judeu e os Estados Unidos têm advém este absurdo... Daqui a pouco vão fazer uma camiseta do Dalai Lama com uma AK 47 defendendo o anti-ocidentalismo.

Não sou a favor da guerra contra a Palestina e nem tenho conhecimentos empíricos para dar meu juízo. Mas peço que diante desta situação sejamos sensatos.

Há uns 20 anos atrás o Iraque invadiu o Irã dos Aiatolás e o ocidente vibrou com a vitória da democracia e liberdade no Oriente Médio. Festejaram nada mais nada menos do que a tirania de Saddam Hussain. Hoje o que temos no Iraque?

O Ocidente tem que aprender com os erros do passado e de repente não se meter na guerra dos outros para não produzirem outros Saddam Hussains e outros Al Qaedas da vida. Vejam as camisetas. Elas custam R$40,00, mas não comprem...

Che Palestino. Imaginem um argentino viver sem vinho?! Ele nunca poderia morar em país islâmico...



Essa Ak 47 é um simbolo de paz?

Use uma camiseta incitando a Guerra!

Sem comentário...

5 comentários:

tacio philip disse...

Esse e outros exemplos que vemos por aí faz eu cada vez mais ser um "ateu ativista" que gostaria de ver um mundo sem populações se matando para defender "seu deus".
Como disse Marx, "A religião é o ópio do povo".
Recomendo assistirem o documentário "A Raiz de todo mal".

LoLo Melamed disse...

noss!! aquele desenho da primeira camiseta é do Carlos Latuff, ele é um cartunista e tanto!!
Adóóóro ele, onde voce achou essas camisetas, voce as tem?

johny disse...

Pedro, sei lá, mas acho que acusar o Hamas como o iniciador dessa guerra é um pouco de hipocrisia.
Sobre a distorção, realmente isso ocorre no Brasil, pensar nesses partidos como se fossem libertários e ideologicamente corretos...
só não sei até que ponto esse pensamento não pode se tornar, um pouco, correto.
tvz se pensarmos numa ótica diversa da nossa ocidental, e considerando que eles representam um passado, uma ideologia derrotada mesmo no próprio oriente continuariamos pensando neles como algo ruim, mas vendo as possibilidades do povo e a discrepancia entre o pensamento islamico de ontem e hj, podemos acabar até os vislumbrando como algo mais correto dentro de suas filosofias do que o ocidental estado de israel.
Durante as olimpiadas o dalai lama não condenou a resistencia armada dos monges, e dentro de sua filosofia isso era um paradoxo totalmente aceitável!!
acho que na otica atual e deturpada da "maioria" islamica o hamas tem um certo sentido.
Porem as atuações de israel, que este sim podemos julgar com nossa otica ocidental que tão bem conhecemos, está totalmente equivocada com os avanços de nosso pensamento, podendo estar amparadas apenas por um pensamento do incicio do seculo passado, ou melhor, anteior a rev. francesa.
A historia daquele lugar foi escrita com sangue por mais de dois milênios, e assi mcontinuará enquanto sangue negro jorrar naquelas veias, e quem sabe quando o sangue acabar morram tb os conflitos
johny

João disse...

Concordo com o que você diz. Tem muita gente entrando no bonde sem pensar sobre o que é o Hamas e o que ele faz, só para aparentar estar antenado, ou torcer pro "Davi" vencer o "Golias". De esquerda o Hamas não tem nada, usa e abusa de veículos e instalações da ONU quando quer para fins militares, não faz a mínima questão de criar alguma infraestrutura para o povo, ou seja, toda a ajuda para a "autoridade palestina" vira armas e munição, ou alguém acha que eles fabricam as próprias armas? E ainda, Gaza depende de Israel para muita coisa, com a ajuda que eles recebem já daria para tentar estabelecer alguma coisa. Sem falar em usar escudos humanos, atirar mísseis de áreas extremamente povoadas, dentre outras coisas que muitos nem fazem questão de saber, infelizmente. O Hamas lembra-me muito aquele cara que está cheio de problema mais não admite a incompetência e adora jogar a culpa no cara que está do lado dele.

Misantropia disse...

Onde posso comprar essas camisas ?